segunda-feira, agosto 28, 2006

Pensamentos IX

Mais 2 pensamentos, que de certa forma estão ligados. Não são inteiramente originais, por isso passem isso à frente nos comments e comentem as frases em si.

22 – Sentir dor tem a utilidade de nos fazer sentir vivos e lembrar-nos que um dia estaremos mortos.

23 – Viver não é o antónimo de morrer: viver é morrer aos poucos.

6 Comments:

Blogger blueiela said...

Bem como te disse à pouco pensamentos lixados estes;)
Se sentir dor tem alguma utilidade...isso não sei,mas que realmente nos obriga a perceber que estamos vivos e que isso implica por vezes sofrimento.Disso não duvido!!Agora quando eu morrer gostava de não ter que sentir dor...já basta a que sentimos quando estamos vivos.
Viver é morrer aos poucos...o que dizer desta verdade díficil de contrariar?A nossa vida tem no bolso um relógio e ele não para de correr nem por um momento.Cada segundo que vivemos é menos um segundo que teremos para viver...

Bem, já filosofei demais por hoje...isto de reflectir cansa;)

beijinhos

blue

7:16 PM  
Blogger Lord of Erewhon said...

Ambos sábios... no 23 fizeste-me recordar Hegel. No 22... mil e uma teologias do sofrimento... :)
Abraço.

12:50 AM  
Blogger silent_dark said...

Estranhamente curto no comentário, só me posso limitar a confirmar os pensamentos - verdades que dificilmente alguém conseguirá negar. Inevitavelmente, a dor é parte da experiência humana e, como tal, não deve ser rejeitada (o que não significa que deva ser procurada): só nos torna um pouco maiores.

11:11 PM  
Blogger Marta Valente said...

'only pain is real', conheces esta musica dos silence 4? Por acaso lembrei-me assim que vi a frase. A dor faz-nos aperceber dos nossos limites enquanto ser humano, as nossas fraquezas. Tanto físicas, como psíquicas, consequentemente, dá-nos a certeza que morrer é mais que certo.

Viver é morrer aos poucos... Sim, de certa forma é, se virmos a nossa vida como uma contagem decrescente para o seu momento final, se nos virmos como um conjunto de células que como qualquer outro, tem um prazo de vida, vai envelhecendo, atrofiando, adoecendo... Mas se por outro lado, virmos a vida como um caminho a percorrer, acho que mesmo que partes de nós morram ou vão morrendo, também há partes que nós vamos descobrindo, as quais muitas vezes nem sabiamos que existiam, há sempre coisas que nascem em nós, há sempre um equilíbrio, algo que nos motiva. Por isso, com esta afirmação, discordo mais do que concordo. :)

Bjos***

7:57 PM  
Anonymous Carian said...

Viver é morrer aos poucos... Não podia concordar mais... Acho que não há muito mais que se diga sobre isso...

4:57 PM  
Blogger Ana Sousa said...

Perante isto que mais se pode dizer? Só me resta dizer que concordo plenamente contigo.
Realmente a dor faz-me sentir viva mas também me vai matando aos poucos, tal como a própria vida.

um beijo*

2:33 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home